sábado, 20 de fevereiro de 2010

Big Fails in Life!

Eu adoro andar de ônibus. Sempre tenho as melhores idéias observando pessoas passando nas ruas. (Eu só sento na janela, feito criança. Portanto, se pegar o busão comigo já sabe: sentarás no corredor, haha). E foi numa viagem nesses dias de carnaval, observando a moda carioca das adolescentes carnavalescas que tive a idéia de falar sobre as coisas que eu curti e hoje em dia considero Big Fails. Mostrar a evolução, sabecumé.
A idéia veio depois de observar as barriguinhas de fora. Fiquei pensando como acho isso breguete, mas mas lembrei que adorava e sonhava em usar um top com calça. E fui relembrando do resto. Tá afim de entrar no túnel do tempo?



Barriga de Fora
Se eu tivesse corpo para tal, confesso que teria usado muito na adolescência. Mas apesar de ser magrelinha, tinha um panceps bem pronunciado, resultado da minha falta de disposição de malhar e minha dieta balanceada de Cheddars McMelts. Morria de inveja quando via minhas amigas, com suas barriguinhas aparecendo, piercing no umbigo, e eu tendo q cobrir tudo usando batinha.
A minha idéia de sensualidade era mostrar a pança. Culpa do É o tchan? Feiticeira? Tiazinha? Era moda.
Uma ida aos pagodes e bailes funks da vida e 90% das meninas se vestiam dessa forma. E sei lá, nem todas estavam prontas para tal.

Marquinha de Biquini
Ok, essa era a companheira fiel da barriga de fora. Não bastava a barriga aparecer, tinha que ter duas marcas bem altas decorando a pancinha. É, eu também achava sexy usar a calça saint-tropez com a marca de fora. E obviamente que isso exigia horas tostando no sol, com as alças do biquini super levantadas(bem acima da linha da calça), deitada de lado para reforçar bem. E claro, muito óleo de avião(aqueles bronzeadores toscos vendidos na praia, sabe? de urucum e cenoura? quem numa embalagem tipo de chup-chup?).  A noite, era vestir a calça jeans, colocar uma blusinha mais curta pra mostrar a marca e de preferência, lambuzar a área com glitter, que falarei no tópico a seguir.

Gel corporal com glitter
Glamour nenhum estava completo sem ele. O brilho, o fator drag e tchutchucalidade máxima. Glitter. Colocado estrategicamente nos pontos de sensualidade mor como decote dos seios, na barriga e nas marquinhas de bíquini. Se você quisesse causar mesmo, colocava um top om enchimento ou um corselete. E muito, não pouco, gel com glitter. Se vc não tinha gel, misturava óleo de amendôas com glitter pra artesanato. Tava preparada.

Sombra Branca
Só Jesus para compreender porque alguém usa sombra branca. Eu não entendo porque eu usava. E claro, quando eu evoluí NOT, achando que tava ahazzando, passei a usar a sombra branca com glitter. Vai entender.

Pixação ou PXC
Gang e suas calças de moletom strech eram muito caras e eu não ficava bem com aquele tecido. Mas sim, eu queria estar na moda tchutchuca, a minha alternativa era a Pixação. Eu comprava tanto lá, que quando chegava na loja, os vendedores todos queriam me atender. Mas eu sempre comprava com o Léo. Uma das minhas roupas favoritas era uma calça jeans, toda rasgada, combinada com um body preto que tinha um decote que ia quase no umbigo. E que obviamente era devidamente lambuzado de gel com glitter, pra ficar séquisse.



Feiticeira
A Feiticeira era meu ideal de beleza. Quando fiquei fissurada por ficar absurdamente gostosa, eu queria ter o corpo dela. Toda malhada, definida, com uma barriga que parecia um tanque. Pernas grossas, muito grossas. É. Malhei pra cacete e o máximo que consegui foi diminuir a diferença de uma perna para outra. Nao é minha constituição física. Sou magrela. Sem falar que ela era loira. E naquela época, eu achava que ser loira era necessário para ser sexy e linda.
Lembro de ver o Tio Huck e ficar pensando que um dia eu ficaria grandona como ela. Louca. Totalmente louca.
Ah, mas confesso que eu ainda gosto dela, sabe? Adoro a familia fofa dela e assisti muitooo a Casa dos Artistas torcendo por ela e o Vitor Belfort. :)

Pagode e Funk
Depois de toda a combinação de fatores de sensualidade acima listados, era hora de sair para passar o rodo (putz, eu não pegava ninguém, mas mesmo assim, hahaha). Confesso que gostar, gostar mesmo, eu gostava de funk. Ia feliz e contente pros bailes na quadra da Portela (um dia eu conto como eu me vestia nessa época. Uó.) Mas minhas amigas gostavam de ir aos pagodes. E eu não tinha lá muita opção de saídas e companhias, então, acabava indo também. Era fato que eu procurava uma cadeira e sentava pra ficar olhando o povo sambando e se divertindo. Uma porque eu achava chato sambar ou dançar agarradinho (ODEIO que me puxem pra dançar) e segundo, porque não aguentava os saltos altos. É não tenho dignidade. Basta ver pelo post, uahuahauahau.

E vocês? Big Fails nas suas vidas? Desafio as colegas blogueiras a contarem seus podres, hahahaha

Ah! Apesar de tudo, eu me divertia horrores. E sei lá, o mau gosto foi parte de uma evolução... :p E rendeu um bom post! Eu acho ^^

Beijinhos,

4 comentários:

Deny disse...

Me lembrei de quando quase fui espancada para que a senhorita sentasse na janela! hauahauahauahauahaua

E já vi algumas fotenhas suas e sim,Valeska, não duvido de nada disto, vc sempre teve um Q Tosco!
hahahhahahhaahha

Mas ainda bem que evoluiu kkkkk

bjs

Pri, uma Barbie Girl de Porto Alegre disse...

huahuahauahauahua! Chorei rindo com amarca de biquini, eu tbm queria ter a qualquer custo. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK! Ahazô! Beijos

Cinthya disse...

huauhahuauhahua, eu gosto da sombra branca... Snif,. snif...
Ontem msm usei uma, com glitter!
huahuahuahuahu!

Beijos!

Renata Ottoni disse...

kkkkkkk tudo verdade!!!! Mas gosto de pagode, pode?

Postar um comentário

Valeu Galerinha!!!
Obrigaduuuu :)